De Olho na Tribo

sexta-feira, 4 de março de 2011

A SOMBRA DA FÊNIX NA TRIBO DOS (R)EVOLUCIONÁRIOS.

"As pessoas com ascendente em Aquário receberão, durante a passagem de Plutão por Capricórnio (2008 – 2024), um padrão de energia que trará as principais mudanças nos temas da casa 12 (Perdas, escapismo, drogas, álcool, meditação, espiritualismo, ioga; prisões, hospitais, locais de reclusão, vítimas, inimigos ocultos; compaixão, serviços aos doentes e necessitados).

        O grande desafio, dessa passagem de Plutão, no mapa dos ascendentes em Aquário, serão as transformações e mudanças na sua estrutura psíquica.

         O Ascendente em Aquário, pertence à Tribo dos (R)Evolucionários, possuem o Dom da Criatividade e a Inteligência (R)Evolucionária, cuja regência é de Urano.

         Esse padrão de energia repercutirá, nesse período, do início de setembro de 2007 até meados de julho de 2010, nos temas da casa 8 (Mudança irrevogável acarretada por uma crise;perdas, sexo, ligação emocional, incorporações, aplicações conjuntas; resultados externos da morte “real ou simbólica’ de uma outra pessoa ou situação,  taxas, seguros,mergulhos,capital social,fazer o que é preciso).


Os (R)Evolucionários gostam do clima de “instabilidade”  das crises, sentem o cheiro de mudança no ar, e movimentam-se na sua direção. Seu objetivo: subverter a ordem estabelecida, e formatar a nova ordem. Alguns vão ganhar e outros vão perder, a questão é o quê e quanto. A tendência é que a surpresa e o inesperado prevaleçam, assim para alguns o feitiço vai virar contra o feiticeiro.

Essa Tribo, mais do que as outras, sentirá a força do eixo perde-ganha,  e aqui há um segredo, não existe perda ou ganho absoluto, sempre que se perde algo ou alguém, no mesmo instante se ganha um equivalente, o que ocorre com a maioria das pessoas é que a atenção fica concentrada na perda e dependendo do grau de dor ou apego  pode ser que nunca se perceba o que recebeu.

Da mesma forma acontece quando se ganha, no mesmo instante estaremos perdendo algo, e por ficarmos deslumbrados não percebemos o quê perdemos.

       Essa lógica vem do conceito cabalístico de Tesouro. Todos têm seu tesouro, uma espécie de saldo positivo, conseqüência do acúmulo de dharma subtraído o acúmulo de carma.

       Desse conceito, percebe-se também que, em geral, essa “troca” de energia ocorre em planos de percepção opostos. Assim uma perda objetiva gera um ganho objetivo, um ganho material gera uma perda espiritual.

      “Em geral”, na Cabala, significa que se aplica ao ser humano comum, quanto mais se evolui e maior é o grau de iluminação, menos se aplica, pois essas personalidades passam a controlar seu processo de evolução, através do domínio da Vida, utilizando as influências a seu favor e não sendo levadas por elas, ou seja, passam do estado de Ser da Torrente e passam ao estado de Ser de Desejo.

      Pode ocorrer, também, que para uma determinada compensação cármica ou dhármica, possa acontecer, haja necessidade de mais de uma vida, assim um desequilibro nessa troca será aparente, pois faz parte de um equilíbrio rítmico maior que poucos conseguem conceber, menos ainda compreender esses mecanismos da Economia Cósmica." (A SOMBRA DA FÊNIX,p.112-114)